Governo promove encontro de acolhimento a professores que participam de projeto inovador

Projeto leva às salas de aula uma metodologia inovadora, aprovada em diversos países, para reforço do ensino e criação de agentes transformadores da educação

Campo Grande (MS) – Na última semana, os secretários de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Riedel, e de Educação, Maria Cecilia Amendola Motta e a presidente do Ensina Brasil, Erica Butow, se reuniram com parte dos 19 professores da Rede Estadual de Ensino, participantes do Programa Estadual de Incentivo à Carreira Docente e à Inovação Metodológica, para conhecer os docentes, trocar experiências e alinhar expectativas. A iniciativa, realizada em parceria com a organização não-governamental Ensina Brasil, tem como objetivo criar incentivos e valorizar a profissão docente na rede pública, formando lideranças capazes de impactar positivamente toda a cadeia da educação.

O programa é inspirado no modelo de formação de lideranças da rede global Teach for All, da qual a Ensina Brasil faz parte, e que já funciona em 43 países, 10 deles na América Latina. As experiências têm mostrado bons resultados ao redor do mundo: dois terços dos participantes dessa rede ficam no setor de educação e alcançam posições estratégicas: gestores públicos, empreendedores sociais ou políticos comprometidos com a qualidade e a equidade da educação.

Programa implantado no MS é inspirado no modelo de formação de lideranças da rede Teach for All, que  funciona em 43 países – sendo 10 da América Latina.

“O projeto trabalha com jovens, recém-saídos da Universidade que não necessariamente possuem experiência em sala de aula, mas têm vontade de se tornarem professores. Isso é muito bom porque nem sempre a carreira docente é atrativa e, por meio deste programa, eles recebem capacitação continuada que permite que desenvolvam esse perfil de liderança, atuando em sala de aula, com foco na aprendizagem. É um projeto que tem condições de ser ampliado e trazer novos profissionais para a educação”, explicou a secretária de Estado de Educação de Mato Grosso do Sul, Maria Cecilia Amendola Motta.

Durante a reunião, o secretário de Governo recomendou resiliência e inovação aos docentes: “Não tenho dúvidas de que, com essa formação, vocês farão diferença nas escolas em que atuam. Busquem quebrar paradigmas, pensar fora da caixa. O Estado é parceiro de vocês e também está aprendendo com esse processo”, concluiu Riedel. Na ocasião, os professores também compartilharam experiências adquiridas durante o período em atuação: “Esta tem sido a experiência mais engrandecedora que já tive em minha vida. Todo dia aprendo uma lição nova. Estamos lá para ensinar, mas também aprendemos muito com os alunos”, contou Guilherme Toyohara.

O Programa foi instituído em 2017 pela Rede Estadual de Ensino, por meio do Decreto n. 14.602 (31/10/16), e implantado no ensino fundamental e médio de sete escolas estaduais de Campo Grande que aderiram ao programa: João Carlos Flores, Padre João Greiner, Lino Villachá, Marçal de Souza Tupã-Y, Professora Élia França Cardoso, Professora Izaura Higa e Teotônio Vilela. As aulas são em caráter temporário com professores convocados e as vagas disponibilizadas são aquelas que não foram preenchidas por professores efetivos.

Os professores são acompanhados e capacitados durante o período de dois anos pelo qual são contratados. “Ao fim deste período, a expectativa é que eles sigam como agentes de transformação comprometidos com a educação, tornando-se mais tarde, além de professores, outras lideranças para a educação, tal como secretário de educação, por exemplo”, afirma a presidente do Ensina Brasil, Erica Butow. A parceria com o governo não envolve repasse de recursos para a organização e todo processo de seleção, formação e acompanhamento pedagógico são financiados com recursos da Ensina Brasil.

Processo Seletivo

O processo seletivo dos professores contou com 3.300 inscritos para 55 vagas (divididas entre MS e MT).

Os professores possuem formação nas mais diversas áreas do conhecimento e passaram por um rigoroso processo seletivo nacional, com mais de 3.300 inscritos para apenas 55 vagas. Eles foram selecionados baseados em competências, tais como resiliência e empatia, que incluiu as seguintes etapas: análise de currículo e perfil, testes de resolução de problemas e motivações, demonstração de sala de aula, dinâmica de grupo e entrevistas. Os selecionados advêm das melhores universidades do País, com aproximadamente 85% de instituições públicas, dos quais 1/3 estudaram em escolas públicas durante o ensino médio e grande parte pertence à primeira geração da família a concluir o ensino superior – fato de extrema relevância para inspirar seus estudantes em situações semelhantes.

Depois de selecionados, os participantes passam por uma formação pedagógica e desenvolvimento de liderança, com foco em teoria e prática de sala de aula. Ao longo dos dois anos do programa, há acompanhamento de tutores nos moldes de uma “residência pedagógica”.

Sobre a Ensina Brasil

O Ensina Brasil é uma ONG startup, sem fins lucrativos, fundada em outubro de 2015, com a missão de formar lideranças que contribuam para a redução das desigualdades e para o amplo acesso à educação de qualidade nas escolas brasileiras. O Ensina Brasil integra a rede global Teach for All, presente em 43 países para troca de conhecimento e experiência na área de educação. Entre os principais apoiadores do Ensina estão organizações que também tem como a missão a melhoria da educação pública.

Texto e fotos: Jéssika Machado – Secretaria de Governo e Gestão Estratégica (Segov).