Projeto Inovador que atrai jovens talentos para a docência comemora avanços

Professores, diretores e comunidade escolar fazem um balanço positivo do programa implantando no início do ano letivo em Campo Grande.

Campo Grande (MS) – “É uma data para se lembrar porque esse professor chegou e mudou a minha vida”. Com essa frase, a aluna da Rede Estadual de Ensino, Ariadne Maia, resume o impacto que o Programa Estadual de Incentivo à Carreira Docente e à Inovação Metodológica, implantado pela Secretaria de Estado Educação no início deste ano letivo, tem causado nos estudantes das escolas participantes do projeto. A iniciativa, realizada em parceria com a organização não-governamental “Ensina Brasil”, desenvolve o protagonismo e atrai jovens talentos para a docência, reforçando o ensino regular e formando lideranças que impactem positivamente a cadeia da educação.

“A chegada do professor deste projeto mudou a minha vida”, conta a estudante do 2º ano, Ariadne Maia.

Os depoimentos de alunos, professores e diretores das escolas participantes foram exibidos em um vídeo durante uma reunião de balanço do primeiro semestre do projeto, realizada na semana passada, com a presença dos secretários de Estado de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Riedel, e de Educação, Maria Cecilia Amendola Motta, além da presidente do Ensina Brasil, Erica Butow. O encontro contou com a participação dos ‘ensinas’ – como são chamados os 19 professores do programa -, e dos diretores das escolas que compartilharam as experiências positivas vividas no ambiente escolar desde o início do projeto.

Professores e diretores compartilharam entusiasmados as experiências adquiridas nos primeiros seis meses do programa.

“Esse projeto é um incentivo pela capacidade de transformação que pode gerar. A educação tem que ser prioridade e precisa ser transformadora. Não deve ser política de governo, tem que ser projeto de Estado. É muito bom ouvir esses depoimentos que confirmam que estamos no caminho certo”, explicou o secretário Eduardo Riedel. “Esse grupo resgata a importância do nosso papel de professor e contamos para isso com o trabalho de diretores arrojados que aceitaram esse desafio”, completou a secretária, Maria Cecilia.

Reciprocidade

“Fomos contratados para ensinar mas somos nós que aprendemos”, destaca o professor Alan Carvalho.

“Os ensinas são questionadores e isso é ótimo, é disso que a gente precisa. No início houve uma certa resistência ao novo e também foi necessário que eles aprendessem a rotina escolar – porque isso se aprende, é normal. Mas o gás, a força de vontade e a resiliência, isso não se aprende, e foi o que os ensinas trouxeram para nós”, destacou a diretora da Escola Professora Elia França Cardoso, Glayce Cruz de Mello.  “Desde a chegada desses professores eu percebo que os estudantes têm perspectivas melhores para o futuro deles”, complementou a diretora adjunta da Escola Estadual Marçal de Souza, Suzana Alves.

Um ponto em comum ressaltado nos discursos dos professores é o aprendizado recíproco que a experiência proporciona. “Eu aprendi a ter um olhar mais humano com o aluno. Por trás de um aluno desafiador e difícil existe uma história de vulnerabilidade”, conclui a ensina Joice Kellen Cesário. “Apesar de ser contratado para ensinar, a gente está em um aprendizado constante”, resume o professor Alan Carvalho.

Sobre o Projeto

O programa é inspirado no modelo de formação de lideranças da rede global Teach for All, da qual a Ensina Brasil faz parte, que funciona em 43 países – sendo 10 deles na América Latina. As experiências têm mostrado bons resultados ao redor do mundo: dois terços dos participantes dessa rede ficam no setor de educação e alcançam posições estratégicas: gestores públicos, empreendedores sociais ou políticos comprometidos com a qualidade e a equidade da educação.

Em Mato Grosso do Sul o Programa foi instituído em 2017 pela Rede Estadual de Ensino, por meio do Decreto n 14.602 (31/10/16), e implantado nos ensinos Fundamental e Médio de sete escolas estaduais de Campo Grande: João Carlos Flores, Padre João Greiner, Lino Villachá, Marçal de Souza Tupã-Y, Professora Élia França Cardoso, Professora Izaura Higa e Teotônio Vilela. As aulas são em caráter temporário com professores convocados que são acompanhados e capacitados durante o período de dois anos. O processo seletivo dos professores contou com 3.300 inscritos para 55 vagas – divididas entre Mato Grosso do Sul e Mato Grosso. A parceria com o governo não envolve repasse de recursos para a organização e todo processo de seleção, formação e acompanhamento pedagógico são financiados com recursos da Ensina Brasil.

Para saber mais assista ao vídeo sobre o Projeto.

Texto e fotos: Jéssika Machado – Secretaria de Estado de Governo e Gestão Estratégica (Segov)